terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Infinitus


é nesse limite infinito de onde me chamas, que me conjugo.

imperfeito será, eternamente, o tempo onde não nos perpetuamos.


1 comentário:

Joaninha Musical disse...

Lindíssimo o que escreveste e mais uma vez,a fotografia é bem perfeita!! Mil beijinhos e fica com deus!!