terça-feira, 30 de junho de 2015

Traz-me

© Christoph Hessel

traz-me
um abraço de pássaro,
ou um voo.

imensas asas
vergam-se
aos olhares dos homens
deslumbrados
peitos abandonando a criança
que não nega,
acredita
e vai.

encontrar-nos-emos
nas infâncias escondidas,
nas copas das árvores
contando as pegadas
das vozes levadas

mas por esquecer.

3 comentários:

Graça Pires disse...

"encontrar-nos-emos
nas infâncias escondidas,
nas copas das árvores"
Maravilhoso poema! O abraço de um pássaro pode todos os milagres...
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

de certeza que:

encontrar-nos-emos

muito belo o que escreves.

venho regularmente aqui, mesmo sem estar actualizado, mas não tinha lido este.

beijo

:)

Chellot disse...

Um abraço de pássaro para ti que me embalou com tão bela poesia.
Beijos doces.