domingo, 17 de março de 2013

Mulher ou Cidade



atravessa-te um rio;
com horizonte
onde todas as tardes
desce em poente
o desejo dos olhares
e dos homens.
suas margens
são lábios que não beijam,
morros humedecidos,
secretos escorregões,
sonhos de meninos.
procuro-te
em ruas por descobrir,
em noites por conquistar.
que importa
se és mulher ou cidade,
se é em ti
que quero me perder?

COSTA, João in "entre o sono e o sonho - Antologia de Poesia Contemporânea Vol. IV", Tomo II - página 39, Chiado Editora, Março 2013

1 comentário:

© Piedade Araújo Sol disse...

e que bom lugar para se perder...

:)