sábado, 22 de maio de 2010

Na rota dum sentimento


Veleja comigo
por essa estrada de sinais
onde as palavras se perdem
e a velocidade não passa duma ilusão
com que o vento nos provoca o desequilíbrio.

Solta as amarras
dum beijo sem tempo
que se prenda nos meus lábios
e a corrente livre em que mergulhamos
seja o perfume dum sorriso que não se deixe apagar.

Ancora teu olhar
no mapa dos meus dias,
descobre as rotas dum horizonte
onde as lágrimas se entregam em ocaso
e a espera é indelével na luz duma vela por acender.

Aporta teu peito
no desejo de meu abraço
feito de sonhos desaguados
e a realidade se torna cais derradeiro
aonde as vidas se escondem do espectro da separação.

1 comentário:

© Piedade Araújo Sol disse...

velejar
ou voar
é urgente
e
precisamos
mesmo que seja
so na imaginação.

beij