domingo, 6 de junho de 2010

Estar vivo *




Debruçou-se sobre o tampo da saudade e com um carvão de memórias traçou os contornos das mãos que desejou sentir percorrer a sua pele, indicando ao sangue o rumo do seu coração.

* inspirado em 'vermelho-sangue'

1 comentário:

helenatoutcourt@gmail.com disse...

...a pele que nos percorre o sonho e nos devolve a realidade...