segunda-feira, 7 de junho de 2010

No fim da chama

© FreshIsrael



Solitário caminha o dia
nas horas em que me perco
em que me perde
em que me perdes
como chama que arde
no escuro onde ninguém entra
no dia que ninguém distingue
feito pavio secando
na sede que se esquece.

2 comentários:

helenatoutcourt@gmail.com disse...

sózinhos são os caminhos
onde não passas
ninguém!

Luz disse...

Caminhamos sozinhos nos dias que perdemos perdendo-nos de nós e, do outro que nos perde...